Aposta na Desportiva - FuriaCard




É um pequeno jogo que permite que cada visitante do blog lance o seu palpite no resultado do Belenenses, apenas e só, jornada a jornada, acumulando pontos numa tabela classificativa. E no fim da época serão atribuídos prémios aos 3 primeiros classificados. Após o regulamento do jogo segue-se, a divulgação dos prémios para quem ficar no podium.



REGRAS: 


- Ponto por participação: 1 ponto (por jornada)
- Acertar na vitória/empate/derrota: 3 pontos ( ex: apostei na vitória = 3 pontos)
- Acertar no resultado final do encontro: 10 pontos



REGULAMENTO:



- Serão válidas todas as apostas até ao início de cada partida.
- É obrigatório que cada participante use um nome ou nick fixo para melhor organização dos resultados.
- Os pontos acomulam de jornada a jornada e serão publicados os resultados todas as semanas após cada encontro.
- Só se pode jogar uma única vez por jornada. No caso de haver dois palpites, contará o primeiro.


NOTA: Para colocares o teu palpite na plataforma de comentários selecciona a opção Nome/URL e preenche com o teu nick ou nome. Não te esqueças de introduzir os caracteres que aparecem na imagem de "verificação de palavras".



PRÉMIOS:

1º lugar - UMA Deslocação gratuita (excepção deslocação a Madeira) 
2º lugar - T-shirt FA se for um homem / TOP FA se for uma mulher
3º lugar – Pack de 5 autocolantes, um isqueiro ou um crachá á escolha.

Ultra Entrevista


A Fúria Azul teve a iniciativa de começar a fazer entrevistas a outros grupos ultras nacionais, com o objectivo de saber as diversas opiniões sobre o panorama ultra e sobre o que pensam sobre nós. Desde já queremos agradecer á Filipa (Lipa) da Mancha Negra, por se mostrar disponível para ser entrevistada. Muito obrigado da nossa parte.

1 - Como surgiu a tua ida para a claque?

R: Entrei para a Mancha na época de 2003-2004. Aprendi a gostar da Académica com o meu avô mas foi através de uma amiga que me juntei à claque. Identifiquei-me desde logo com a forma da Mancha estar na bancada…o apoio, os cânticos, as bandeiras, as coreografias…Fui ganhando aquele “bichinho” jogo após jogo, fazendo amizades, fazendo o possível e impossível para poder estar presente, até que acabou por fazer parte da minha vida até hoje.



2 – Do que te veem á memória, qual o melhor ou os melhores momentos que viveste como elemento do grupo?

R: Bom, 14 anos são muitos momentos mas realço dois. O 19º aniversário da Mancha Negra, que foi o primeiro aniversário que festejei com a claque e onde se respirava a cena Ultra, com vários outros grupos representados por alguns dos seus membros. Era uma altura em que se valorizavam muito as amizades existentes entre os grupos, e que felizmente tenho visto a renascer na Mancha outra vez. E claro, a vitória da Taça de Portugal em 2012, por tudo o que significou para a Académica, para a Mancha e para a cidade de Coimbra. O dia 20 de Maio de 2012 é daqueles dias e datas que é impossível sair da memória.


3 -  Qual é a postura da Mancha Negra, relativamente à moda que se adivinha ser cada vez mais usual nos dias de hoje, o denominado: Estilo Casual?



R: Penso que isso tem mais a ver com a forma de estar de cada um. Na Mancha sempre houve espaço para o respeito das diferenças e ideais de cada um.



4 – Que importância tem para vocês enquanto grupo, a realização de tifos num grupo ultra? Quais consideras ser os vossos melhores tifos ao longo destes anos?



R: Para mim, o colorido e animação que trazem à bancada falam por si. Olhar para uma bancada com um tifo, perceber a mensagem que se quer passar, desfrutar daqueles minutos…é fantástico e mexe com o resto do estádio e com a equipa. Depois também há todo o processo de preparação e montagem dos tifos, que implica muito tempo da parte dos ultras, espírito de grupo, união e por vezes até sacrifícios. Há muitos tifos realizados pela Mancha que considero muito bons. Um deles foi no jogo AAC – Vitória SC (2008), por toda a mística e simbologia que se conseguiu criar. Outro que para mim ficou sempre na memória, não pelo colorido mas precisamente por demonstrar como a falta deste e de pessoas no estádio “mata” o futebol, foi o AAC – Leixões, em 2007, quando o jogo começou e o sector da Mancha se encontrava vazio, apenas com um sofá e três elementos. Podia ler-se “Desculpem mas hoje ficámos no sofá!” Foi diferente e passou muito bem a mensagem. Na altura muitos blogs falaram disso. (A Mancha regressou ao sector na segunda parte). Sou suspeita para falar disso mas a Mancha sempre teve uma ótima capacidade de imaginação e concretização para realizar bons tifos.






















5 - Sentes que existem dificuldades em passar os valores e ideais, e incutir a tradição Ultra aos
mais novos, tendo em conta o actual panorama Ultra em que o nosso país vai vivendo? 



R: Sinto, é sempre difícil passar valores e ideias a gerações diferentes, mas sinceramente já senti mais. Na Mancha está a surgir uma Nova Guarda com uma presença muito forte, que absorveu bem o espírito, a mentalidade e tem muita vontade de fazer mais pelo grupo e de apoiar. Têm trazido gente nova ao estádio e eles próprios têm passado muito bem a mensagem. Tenho também observado muitos filhos de elementos mais antigos a juntarem-se ao grupo o que demonstra que a continuidade de ideias e valores vai no bom caminho.



6- Muito se tem falado de duas questões muito importantes, Legalização e Pyro, qual é a tua opinião em relação a ambas as questões?

R: Questões importantes e muito sensíveis. Vou dar a minha opinião, que espero que seja respeitada, tal como respeito os que estão do outro lado, porque no fim são mais os pontos que nos deviam unir a todos do que os que os separam. Eu não sou a favor da lei, acho-a ridícula, mal feita e sem dúvida que é discriminatória. A questão é que acima de tudo sou da académica e sou sócia da académica, por isso para mim o melhor para a académica será sempre a opção a escolher. A meu ver, a época passada foi má em termos de apoio, estávamos a perder muito da cena Ultra e nem a claque nem o clube beneficia com isso. Acho muito sinceramente que é possível legalizar e lutar mesmo assim pela alteração da lei, a questão é que não há união de grupos e todas a tentativas acabam por sair falhadas. Há anos que é assim e nem uma questão como a legalização conseguiu unir grupos na mesma luta, pelo contrário, criticam-se uns aos outros pelas decisões de cada um o que só nos enfraquece a todos. No que diz respeito a valores, a Académica está em primeiro lugar. Há alturas na vida em que não podemos ser tão radicais e às vezes é preciso dar um passo atrás para podermos voltar a andar para a frente. No que diz respeito a Pyro, gosto do efeito de uma coreografia com tochas, obviamente utilizadas de forma a não comprometer a segurança de ninguém e usadas de forma responsável.

7 - Qual a deslocação que mais te marcou?


R: Alverca em Dezembro de 2003, porque foi a primeira viagem fora. Eu era uma miúda ainda e foi uma conquista muito grande poder ir fora com a claque!!!!
8 - Fazes parte de um núcleo da Mancha Negra, o núcleo das Girls, em que medida o surgimento do núcleo conquistou mais mulheres para o grupo?
R: A Mancha sempre teve muitas mulheres mas nos últimos anos não houve nenhum núcleo feminino ativo e assim estávamos mais dispersas. Reativamos as Girls de forma a unir as mulheres e a trazer novos elementos também. Os núcleos são uma boa forma de trazer mais gente para o grupo e nas Girls aconteceu isso mesmo, fomos trazendo amigas que foram ficando e hoje em dia são presença assídua nos jogos e nos eventos da Mancha. O núcleo tem estado muito ativo e presente em todos os jogos, fora ou em casa.
9 – As mulheres são consumistas por natureza, o vosso núcleo tem merchandising próprio?
R: Então os homens não são consumistas e não compram material do grupo é? (risos) O núcleo tem algum material próprio mas tem sido feito só em quantidade limitada para os seus elementos.

10 - Diz-nos qual a tua opinião, no que diz respeito á Fúria Azul enquanto grupo ultra?
R: Ainda sou do tempo (risos) de convívios entre elementos da MN e FA por isso tive oportunidade de conhecer um pouco do vosso grupo. Ambas as claques são praticamente da mesma idade e por isso têm uma longa história no próprio movimento ultra em Portugal. A FA é um grupo com grande mentalidade e de convicções fortes, sempre presente no apoio ao clube que ama, não importa se com muitos ou poucos ultras, e independentemente das dificuldades que também tem encontrado.












O Vírus chamado clubite

Algo que me irrita profundamente é, quando depois de me perguntarem "Qual é o teu clube?" ao que respondo obviamente com muito orgulho "Sou do Belenenses!" , e me dizem "Sim, tá bem...mas e o outro ?"
MAS QUAL OUTRO ????
Clube só existe um, ou se ama ou não se ama, bi-clubismos não obrigado. Infelizmente em Portugal, poucos são aqueles com mentalidade, como existe em Itália, em Bergamo quem "manda" é a Atalanta, em Nápoles quem "manda" é o Nápoles e assim sucessivamente. Em Portugal, existe uma doença que é a clubite, que é um vírus que se propaga facilmente em mentes fracas. A clubite é uma doença que afecta cerca de 8 em cada 10 portugueses.
Caracteriza-se pela seguinte situação:
Um individuo nascer e viver numa determinada cidade portuguesa e ser adepto de um clube de uma outra cidade. Exemplificando, um jovem nasce em Leiria, cresce e vive toda a sua vida em Leiria, no entanto, é adepto do Benfica (ou do Sporting ou mesmo do Porto)  e não é da União de Leiria (como devia ser). Esta doença, a clubite, tem 3 variantes conhecidas. A clubite vermelha, a clubite azul ás riscas e a clubite verde. A variante com maior incidência no nosso pais é a clubite vermelha. Os portadores desta variante vibram por um clube que cresceu á custa de ter sido "levado ao colo", por Salazar durante o Estado Novo. A clubite verde tem menos doentes do que a vermelha. O clube do qual são adeptos estes doentes é o clube da classe aristocrata, dos ricos, dos empresários, do jet7...  Por último, a clubite azul ás riscas (com maior incidência no norte do pais) tem como doentes adeptos de um clube que permite que os árbitros conheçam o mundo inteiro através das suas ofertas de viagens. A clubite é uma doença transmissível de pais para filhos. Isto porque se trata de uma questão de educação. Ora se o pai e a mãe têm clubite, é quase certo que os filhos também terão. Os doentes da clubite são, na generalidade, pessoas com as seguintes características:
- Sentem se inferiorizadas e têm medo de não ser aceites pela sociedade , por isso vão atrás das maiorias.
- Não têm espírito de sacrifico e sofrimento e escolhem sempre o caminho mais fácil, ainda que seja o menos emocionante.
- Alguns ainda são sócios do clube da sua terra e dizem-no com muito orgulho, mas nada fazem por ele e apenas vão ao estádio quando o seu "grande" clube lá vai jogar. São pessoas sem uma identidade vincada e ideologicamente pobres.
Não é regra, mas infelizmente surte na grande maioria.
Convém referir aqui um ponto. Temo-nos referido aos clubes grandes. E o que são os clubes "grandes" ?
Bem, os clubes "grandes" são aqueles que tem grandes dívidas, grandes passivos, são grande parte das vezes beneficiados pelos árbitros e, como se não bastasse, são grandiosamente protegidos pela comunicação social.
Resta dizer que os portadores da clubite são pessoas tristes. Não vibram com o seu clube. Alguns nunca foram ao estádio do seu clube. São pessoas desapaixonadas do desporto. No entanto pensam exatamente o contrário, que adoram o clube, que vibram com as suas vitórias, etc. Infelizmente vivem na ilusão... O que eles sentem é clubite !!!
Nós, os sãos, os que vamos ao estádio do clube do coração, apoia-lo,  nós que o amamos, que rimos e choramos e vibramos com o nosso clube, passamos por momentos que os doentes da clubite jamais passarão. Nós sim, sabemos o que é desporto, a paixão, o convívio! No meu caso e de muitos como eu, sabemos como é difícil ser do Belenenses, sendo este um clube na capital de Portugal, onde temos a "concorrência" logo de dois desses vírus da clubite como são o Benfica e o Sporting. Só nós sabemos o quão é difícil e de certo modo um orgulho quando andávamos na escola, sermos dos poucos ou mesmo os únicos adeptos do Belenenses. Quando se é criança é muito fácil influenciar uma criança a ir para isto ou para aquilo, e uma criança como é lógico opta por aquele que ganha, e é daquele clube porque ganha, não porque o sente ou sabe a sua história. Temos uma missão complicada mas não impossível em conquistar pessoal. Eu apaixonei me pelo Belenenses desde novo, além da herança familiar, que segui por opção, não por obrigação, pelo facto de ver os jogos do clube, desde futebol sénior a juniores...modalidades, como o andebol, futsal, apaixonei me pela história do clube e por toda a sua envolvência. Não porque perdia ou ganhava, é uma paixão sem explicação que só percebe quem sente o mesmo. Estamos com o clube na 1ª liga ou na distrital, somos fieis, com todas as dificuldades que o clube possa atravessar, marcamos presença e estamos lá para o que der e vier.
Como diz um adepto carismático do Belenenses "Tenham colhões sejam do Belenenses". Nós não somos um clube de massas, mas somos um clube histórico no futebol nacional, no qual me orgulho imenso disso. Já para não falar que o Belenenses é um clube eclético com várias modalidades que também elas fazem parte da história do clube e que tem a sua marca na sala de troféus Manuel Bulhosa. As assistências nos estádios e pavilhões, não correspondem á grandiosidade do Belenenses, cabe a nós, sócios fazer face a isso, dos sócios que temos, fazerem se sentir vivos marcando presença nos estádios ou seja onde for para apoiar o Belenenses.
Deixarem o comodismo de lado e ir apoiar o clube ao local onde está a jogar. Faz toda a diferença, ainda por cima com um estádio tão bonito como o nosso, merece estar preenchido de associados e não vazio. Daí a minha admiração e respeito por todos aqueles adeptos como os de Guimarães que na sua maioria são do clube da terra que vive, porque o sente, porque o vive, porque faz tudo por tudo para estar presente seja onde for para o apoiar.
No caso do Belenenses só peço a todos os sócios que temos, que marquem presença onde o Belenenses for jogar.

Ass: Semog
Sócio CFB: 2185
Sócio FA: 53

Belenenses - Tondela fotos

Algumas imagens da presença ontem da Fúria Azul no jogo do Belenenses frente ao Tondela.
Excelente apoio ontem malta, que venham mais jogos assim com a ajuda de todos.

Que o exemplo da bancada continue e os faça correr e marcar para alcançar a vitória.
Belém até Morrer!







Campanha de sócios













CAMPANHA DE SÓCIOS


Se ainda não és Sócio da Fúria Azul esta é a TUA oportunidade!!
Faz-te Sócio agora e pagas apenas 5€ e ficas com uma inscrição válida até ao final da época e ainda ganhas um vale de desconto no material do Grupo.
Envia-nos os dados que estão na ficha anexa e o comprovativo do pagamento, que podes fazer por Multibanco.
QUAL É A DESCULPA QUE VAIS INVENTAR AGORA PARA NÃO SERES OU VOLTARES A SER SÓCIO?






Recolha Solidária

Este sábado a Fúria Azul irá realizar uma recolha solidária de alimentos e produtos de higiene para ajudar os que menos têm.
Por 2 alimentos ou produtos de higiene (no mínimo) terás 1 bilhete para o sector da Fúria.
A recolha e troca por bilhetes terá lugar junto à loja azul. Sê solidário e participa nesta acção.
 Ajuda a divulgar partilhando está imagem.
Belém até Morrer!
 


Todos ao Estoril

Este Domingo TODOS ao Estoril acompanhar a nossa camisola.

Concentração na nossa sede às 15h. Quem for ter ao Estoril a concentração será às 16h. no café do costume.

Para teres bilhete traz pelo menos 1 Kg. de comida não perecível, que servirá para uma recolha solidária. Reserva o teu bilhete pelo 913552227.

Contamos com a tua presença e apoio ao nosso símbolo e ao nosso grupo.
Belém até morrer!

97º Aniversário do CFB

 Hoje festejamos os 97 anos da razão da nossa existência.
Saibamos honrar e continuar a fazer valer a pena o esforço de milhares para tornar o Clube de Futebol "os Belenenses" em algo único.

Fúria Azul 84
Defensores de um símbolo.


A Marcha do Regresso a Casa

Um dos dias mais importantes na história do nosso Clube está aí à porta, este próximo dia 26 a luta de gerações de Belenenses pela recuperação do nosso primeiro estádio chega finalmente ao fim.

Foi um roubo efectuado há mais de 50 anos, pelo antigo regime que nos tirou o nosso estádio, o primeiro relvado em Portugal, e nos enviou para uma pedreira, talvez com a esperança de nos ver desaparecer e sucumbir dessa forma aos rivais de Lisboa, contudo a tenacidade e amor ao Clube dos Belenenses falou mais alto, e nesta Quinta -Feira iremos assistir ao tão esperado regresso ao campo das Salésias, Estádio que acompanhou as maiores conquistas da nossa equipa.

Apelamos a todos os Belenenses e em particular aos Furiosos que marquem presença bem cedo no Restelo para a Marcha que irá ligar o Restelo às Salésias, que seja um dia de demonstrar todo o orgulho que sentimos pela camisola azul.

O dia será preenchido com muitas actividades e convívio entre a família azul, e quem é a sério do Clube de Futebol "os Belenenses" sabe que não pode perder um dia como este.

Divulga, Mobiliza e Participa!
O Belenenses precisa de ti!





Actividades deste fim de semana

Este fim de semana chega ao fim a época futebolística e temos preparado um convívio que começará a partir da 12h. Com uma grande churrascada e prolongando-se pelo resto da tarde com muita música e diversão. 
Convidamos todos os Belenenses a marcarem presença.
No Domingo é dia de rumar até ao Acácio Rosa para apoiar a nossa equipa frente ao sporting na 1° mão do playoff de futsal.

Esperamos por ti!


Novo número do Azulão

Aí está o mais recente número da mais antiga fanzine ultra, como sempre feita com o esforço militante dos ultras da Furia.

O nosso obrigado a todos os que o pensaram, escreveram e maquetaram ao longo desta época.
Agora apelamos a todos que o ajudem a vender e que ajudem a Furia Azul comprando-o.

É o último desta época mas para o ano estará de volta e esperamos que ainda melhor.



Jornada tripla

Este fim de semana temos 3 excelentes razões para nos deslocarmos ao Restelo no apoio à nossa camisola.

Assim no Sábado podemos assistir à nossa fantástica equipa de juniores a defrontar outro dos 2º classificados, logo a seguir o jogo contra os remendados, onde uma vitória da nossa equipa os atira para a 2ªa divisão.

No Domingo o Restelo recebe mais um clássico do futebol, frente à Académica (que trará bastantes adeptos) todos não somos demais para durante 90 minutos empurrarmos a nossa equipa rumo à vitória.


Que ninguém falte no apoio ao nosso símbolo.




Um novo número do Azulão

Feito com o esforço e militância ultra, da Fúria Azul para todos os Belenenses, a capa do mais recente Azulão, esta que é a mais antiga fanzine ultra do mundo, tem um novo número e estará à venda na nossa sede e no estádio durante este fim de semana.

Compra o teu antes que acabe, além de te manteres informado sobre a nossa actividade ainda estás a ajudar a Fúria.

Domingo todos ao sector mágico

Este Domingo aparece cedo na nossa sede para o estágio temos encontro marcado no nosso sector mágico às 20:30.
Contamos contigo para o apoio de 90 minutos sem parar!

Fim de sema cheio de actividade

O último fim de semana teve os ultras da Fúria Azul bastante participativos, assim o nosso grupo esteve sábado na apresentação do projecto do Clube para o nosso complexo ainda no sábado estivemos a apoiar a nossa camisola nos juniores de futebol, no futsal e no andebol, pelo meio muitos momentos de convívio onde se vai consolidando o nosso espirito de grupo e refrescando as gargantas colectivamente. 

No Domingo foi dia de futebol onde elaborámos uma coreografia, de novo é pena que erros defensivos tenham levado a mais uma derrota, no entanto a resposta dada no nosso sector foi positiva apesar de haver ainda malta que não percebe que ir a um estádio e ainda por cima para um sector ultra, implica 90 minutos de apoio independentemente do resultado! 


Aqui vos deixamos um álbum deste último fim de semana.